terça-feira, 28 de agosto de 2012

Troller lidera o Rally dos Sertões na Categoria Production

A Troller Racing, equipe oficial da Troller no Rally dos Sertões lidera a categoria Production T2. (foto: Fábio Da Vini)

A Troller Racing, equipe oficial da Troller no Rally dos Sertões, chegou à metade da maior prova off-road do Brasil na liderança da categoria Production T2. Após cinco dias de competição, a dupla formada por Paulo César Bertolini e Anderson Bertolini, pai e filho, seguem em primeiro lugar com o Troller T4 número 240 (tempo de 14h41m50s), tendo os companheiros de time Marcos Cassol e Felipe Eckel em terceiro, com o Troller número 239 (tempo de 20h25m18s).

(foto: Fábio Da Vini)
Do total de 201 veículos que largaram, 28 já abandonaram a prova. Isso mostra o grau de dificuldade desse rali, território em que o Troller T4 se sente à vontade. Criado para o off-road, o veículo vem com motor turbodiesel 3.0 MWM de 163 cv, tração 4x4, diferencial traseiro autoblocante, freio a disco nas quatro rodas, carroceria em compósito resistente e exigiu poucas modificações para participar da competição.

(foto: Márcio Machado)
Tranquilo na liderança, o piloto Paulo Bertolini admite que “tirou o pé” e só administrou a vantagem no quinto dia para continuar na frente da categoria. O navegador Anderson concorda que foi melhor evitar riscos para garantir o resultado. A dupla confia no seu entrosamento e na força do Troller para encarar com a mesma regularidade as areias do Jalapão.

Precisando ganhar terreno, Marcos Cassol adotou uma estratégia mais agressiva no quinto dia e foi recompensado: venceu o trecho cronometrado entre Maranhão e Tocantins. “A especial foi muito rápida, com várias pegadinhas e trechos sinuosos, mas na reta chegamos a 165 km/h. Fizemos uma prova de recuperação e ultrapassamos vários carros”, conta o piloto.

Na sexta etapa, os pilotos saem de Palmas, TO, e seguem para a cidade de Alto Parnaíba, MA, um percurso de 680 km, o maior do Rally dos Sertões. A cobertura da equipe no Rally dos Sertões pode ser acompanhada pelo site www.territoriomotorsport.com.br/troller, na página da Equipe Troller Racing no Facebook, no Twitter @trollerracing e também pelo blog da equipe no www.webventure.com.br/sertoes2011/blog/home/id/101

Fonte: Imprensa Troller


Novo Ford Fusion com motor Ecoboost 2.0 tem turbo feito com superliga de naves espaciais

Novo Ford Fusion com motor Ecoboost 2.0: turbo confeccionado com superliga de naves espaciais

O motor EcoBoost 2.0 do novo Ford Fusion tem turbo produzido com uma superliga, desenvolvida com a mesma tecnologia usada no motor dos ônibus espaciais. Esse novo material, capaz de suportar limites extremos de temperatura, contribui para o padrão superior de desempenho e durabilidade do veículo.

O novo turbo foi projetado para operar com velocidades
de até 190.000 rotações por minuto
Para aumentar a eficiência e evitar a fadiga térmica do turbo, os engenheiros da área de motores da Ford buscaram, junto com especialistas da BorgWarner, a escala mais alta dos materiais disponíveis comercialmente.

Esse material, usado no sistema de alimentação do motor principal das naves, foi testado e aprovado em viagens espaciais. Diferentemente do turbo do motor EcoBoost 2.0 que equipa o Edge e o Explorer, capaz de operar em temperaturas de até 970ºC, o modelo usado no novo Fusion – e também no Focus ST de alta performance – pode chegar a 1.050ºC com uma liga especial de tungstênio e cobalto. 

Na prática, isso significa um desempenho eficiente e empolgante durante toda a vida útil do veículo, sem perda de integridade mecânica e confiabilidade do turbo. Chamado K03, esse novo turbocompressor da BorgWarner combina resfriamento a água e a óleo. Quando o motor está funcionando, a refrigeração é feita a óleo e quando o motor é desligado o turbo continua a ser resfriado pelo sistema de água, usando o princípio de sifonamento térmico.

O novo turbo foi projetado para operar com velocidades de até 190.000 rotações por minuto. O seu desempenho também é favorecido pelo design do sistema de exaustão, cujo tubo é fundido no cabeçote, formando uma peça única. Isso permite o uso de dutos internos menores, que conduzem os gases de forma mais rápida e eficiente.

Fonte: Imprensa Ford


Piloto brasileiro corre com o Ford Nnew Fiesta no Rali da Alemanha

Daniel de Oliveira, da equipe Brazil World Rally Team (BWRT) corre com o New Fiesta RS

O Rali da Alemanha, nona etapa do campeonato mundial realizado neste final de semana na cidade de Trier, teve um piloto brasileiro na direção do New Fiesta RS. Daniel de Oliveira, da equipe Brazil World Rally Team (BWRT), corre com o carro da Ford ao lado do navegador português Carlos Magalhães.

A Ford World Rally Team, equipe oficial da marca no mundial, tem dois New Fiesta RS pilotados pelo finlandês Jari-Matti Latvala e o norueguês Peter Solberg. Mas outras equipes, como a M-Sport Ford, Go-Fast Energy e Monster, também adotaram o novo compacto global da Ford na competição, que chama a atenção pelo equilíbrio dinâmico do chassi e pela combinação única de peso-potência do motor EcoBoost.

Promessa
Considerado uma das grandes promessas da categoria, Daniel de Oliveira tem como objetivo ganhar experiência e conquistar patrocínios para no futuro disputar uma temporada completa com a equipe. Este ano, já participou dos ralis de Portugal, Argentina e Grécia a bordo do New Fiesta WRC e deve disputar também as etapas da França e da Espanha. O carro foi preparado pela equipe australiana Stohl Racing e estreia uma nova pintura na Alemanha.

“Estamos lançando o novo layout do carro neste rali e a ideia é mantê-lo assim pelo resto da temporada. Esperamos o melhor para este desafio na Alemanha e estamos confiantes em um bom resultado”, afirma o brasileiro.

Motor EcoBoost
O New Fiesta RS da equipe BWRT é equipado com motor EcoBoost 1.6 de 304 cv, tração 4x4 permanente, câmbio de seis marchas sequenciais, embreagem com disco duplo e suspensão MacPherson com válvulas externas. Os freios trazem discos ventilados Brembo com quatro pistões e o freio de mão é hidráulico. 

A gaiola interna de segurança e o aerofólio traseiro são outros equipamentos especiais do modelo de competição, que conta com tanque de combustível de 80 litros. Ele é calçado com pneus 255 da Michelin e usa rodas de 7x15 polegadas para cascalho ou neve e de 8x18 polegadas no asfalto. 

Desafio no asfalto
Realizado na região produtora de vinho Mosel e nas regiões da Renânia-Palatinado e Saarland, o Rali da Alemanha apresenta grande variedade de condições de asfalto, desde estradas estreitas e onduladas até o piso escorregadio e cheio de poeira da área de treinamento militar Baumholder. Há também trechos largos na floresta do Sarre, onde os pilotos podem acelerar.

É considerado um dos mais desafiadores da temporada. “Tudo o que se ouve falar sobre os diferentes tipos de asfalto encontrados nesta prova é verdade. É preciso prestar muita atenção para manter o ritmo e nunca esquecer o quanto essa corrida é difícil”, completa o piloto.

Fonte: Imprensa Ford

C4 Picasso ganha sobrevida com série especial


Parabrisa avança sobre a carroceria, que também traz teto-solar: modelo para chamar a atenção nas ruas
Helder Lima

A Citroën lançou uma série especial da van compacta C4 Picasso, que traz o diferencial do parabrisas panorâmico, que avança sobre o teto, ampliando o alcance da visão do motorista. A nova série é identificada como ‘C4 Picasso La Luna’, com preço a partir de R$ 92,2 mil.

Ampla área envidraçada é o diferencial do modelo
Um dos diferenciais do carro está nos conteúdos de série, como freio de estacionamento elétrico, seis air bags, câmbio automático sequencial com borboletas no volante e sistema de partida em aclive.

A ampla área envidraçada do modelo, acentuada pelo para-brisa de grande ângulo, é ampliada com a aplicação de um teto solar feito em vidro de alta resistência e de alta transparência.

Área central do painel traz instrumentos de leitura digital:
recurso estético para modernizar o carro

O teto envidraçado se estende logo a partir do para-brisa, integrando-se às amplas janelas laterais apoiadas em colunas estreitas, e conta com um painel de proteção solar elétrico sequencial.

O resultado é uma luminosidade e visibilidade periférica, aliados ao espaço interno, conforto e um comportamento dinâmico que proporcionam ao motorista prazer ao dirigir, realçado pela posição mais alta em relação a outros veículos.

Parachoques com sensores de aproximação:
mais segurança em manobras
O La Luna dispõe, também, de uma proteção solar com duas persianas para-sol deslizantes (motorista e passageiro), painel de proteção solar elétrico sequencial associado ao teto de vidro panorâmico, e vidros escuros e persianas para-sol na parte traseira (sobre os vidros laterais).

O modelo é equipado com propulsor 2.0i 16V, que entrega 143 cv a 6.000 rpm e torque de 20,3 kgfm a 4.000 rpm.

Detalhe na traseira: logotipo exclusivo identifica o modelo
As rodas de alumínio de 17 polegadas sublinham o visual dinâmico e elegante do veículo. As linhas fluidas da carroceria contribuem para uma aerodinâmica com coeficiente (Cx) de 0,31, que indica o bom desempenho aerodinâmico.


Direção traz sistema de assistência variável
O modelo oferece direção com assistência variável de série, que proporciona nível adequado à velocidade e ao ângulo do volante. A direção é mais firme em alta velocidade para mais segurança e mais leve em baixa velocidade para facilitar as manobras.

O C4 Picasso La Luna apresenta bom nível de segurança ativa, com sistema de frenagem de alta performance. Nas situações delicadas, um conjunto completo de sistemas eletrônicos de ajuda à direção entra em ação. O ABS e o repartidor eletrônico de frenagem (REF) são completados pela assistência à frenagem de emergência (AFU) e o acendimento automático do pisca alerta de emergência.

O ESP (controle de tração) é de série: em caso de perda de aderência, este controle dinâmico de estabilidade corrige automaticamente a trajetória, limitando, ao mesmo tempo, a patinagem das rodas graças ao sistema antipatinagem ASR.

As prestações de frenagem do modelo se situam dentro das melhores do segmento com uma grande precisão de regulagem do ABS/ESP.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Fabricantes de motos lançam bicicletas elétricas

A e-bike Dafra DBL desliga o motor ao alcançar a velocidade máxima de 30 km/h

Helder Lima

As fabricantes de motos estão lançando bicicletas elétricas (e-bikes) para explorar um novo segmento do mercado, aproveitando a ‘onda verde’ que surgiu em torno desse veículo, com o crescimento das ciclovias na cidade fazendo frente ao caos no trânsito e no transporte público.

Modelo DBX, o mais barato, vai custar R$ 1.990
Depois de Kasinski e Light se associarem para desenvolver a bicicleta Velle, a Dafra anunciou nesta semana uma linha formada por três versões.

Os modelos DBX e DBL começam a chegar às concessionárias da marca a partir da próxima semana, com preços públicos sugeridos de R$ 1.990 e R$ 2.490, respectivamente.

Modelo DBO, top de linha será
comercializado a partir de setembro
A e-bike DBX conta com Sistema de Assistência ao Pedal (PAS) com três níveis de apoio que proporcionam maior ou menor assistência do motor elétrico. O usuário deve escolher o nível que deseja e começar a pedalar. A autonomia da carga é de 42 km.

Com o PAS, o ciclista consegue subir vias mais íngremes ou percorrer trechos maiores com menos esforço, fazendo com que a DBX se transforme num veículo para chegar ao trabalho, à faculdade ou, ainda, como complemento a outros meios, como ônibus, trem ou metrô.
DB0 é dobrável e pode caber em um porta-malas

Já o modelo DBL oferece seis níveis de assistência, que garantem gradativamente maior ou menor atuação do motor. Essa bicicleta traz quadro em alumínio e conjunto de motor elétrico e bateria de Lithium com 36V/10Ah, gerando 350W de potência (ou 0,47 cv).

Já o modelo top de linha, DB0, que é dobrável e pode caber em um porta-malas, será comercializado exclusivamente nas lojas Polishop a partir de setembro. A expectativa é aumentar a produção gradativamente até alcançar o patamar de 2,5 mil unidades vendidas ao mês.

Bélgica incentiva e-bikes com isenções fiscais para os usuários
DBL oferece seis níveis de assistência, que garantem
gradativamente maior ou menor atuação do motor
O mercado de bicicletas elétricas ainda está sendo criado no Brasil, porém em outros países já é um setor consolidado. Na Europa, a bicicleta foi incorporada à cultura, com investimentos governamentais e corporativos para o incentivo à utilização diária do veículo. Em Berlim, na Alemanha, por exemplo, houve um alto investimento público para a inclusão das bicicletas no contexto da mobilidade urbana. Hoje, cerca de 400 mil pessoas utilizam bikes (comuns e elétricas) todos os dias para ir ao trabalho. Já na Bélgica, empresas pagam 0,21 euro/km ao funcionário que trocar o carro pela bike, e a companhia que aderir ao programa receberá isenção fiscal do governo.

Mesmo nos Estados Unidos, com uma ligação cultural forte ao automóvel, com o orçamento familiar cada vez mais restrito, surgem alternativas que começam a funcionar e aos poucos um estilo de vida sem carro é incorporado. Alinhando a isso existe uma cobrança social por mais sustentabilidade e neste cenário as bicicletas elétricas e comuns ganham espaço.





Novo Palio e Grand Siena oferecem teto solar

Palio Sporting pode trazer teto solar por R$ 2,9 mil: investimento para deixar o carro mais sofisticado

Helder Lima

A Fiat passa a oferecer o teto solar ‘Sky Wind’ para Novo Palio e Grand Siena, agregando aos modelos mais esportividade.

Equipamento é incorporado à gama de opcionais dos modelos
Tanto o Novo Palio como o Grand Siena são os únicos modelos em seus respectivos segmentos a oferecer teto solar panorâmico como opcional em todas as suas versões. No segmento dos sedãs compactos só o Grand Siena traz a opção de teto solar em sua lista de equipamentos.

Com ampla área envidraçada, que se estende desde o parabrisas, o teto solar oferece uma visão panorâmica aos ocupantes do carro, além de tornar o interior do veículo mais claro e arejado, e ainda com a sensação de maior espaço.Fechado, parcialmente aberto, totalmente aberto ou na posição de ventilação, são várias as posições de abertura feitas por acionamento elétrico. Além de uma tela para diminuir a claridade, ele também traz vidros escurecidos para proteger os motoristas e passageiros dos raios solares mais intensos.

Preço do teto solar Sky Wind: R$ 2,9 mil – para a gama do Grand Siena e Novo Palio (exceção para o Palio Attractive 1.0, em que o teto solar sai por R$ 2,7 mil).


Ford cria laboratório para pesquisar elétricos

Focus Electric 2012: nova versão do hatch chegará em breve, com consumo equivalente a 46,7 km/l
Helder Lima

A Ford criou um laboratório de pesquisa e desenvolvimento em Dearborn, Michigan, Estados Unidos, exclusivamente para veículos híbridos e elétricos. O prédio de 26,5 mil metros quadrados, antes conhecido como Centro de Engenharia Avançada, foi renomeado para Centro Avançado de Eletrificação Ford, abrigando a maioria dos cerca de mil engenheiros que trabalham nesses programas.
Montadora envolve cerca de mil engenheiros com novas tecnologias

Esse time quase triplicou de tamanho nos últimos anos, reunindo engenheiros de talento e inovadores com experiência em diversas áreas. Muitos deles trabalharam na indústria aeroespacial, com jatos, foguetes, mísseis, satélites e aviões não tripulados.

A Ford está investindo US$ 135 milhões no design, engenharia e manufatura de elementos-chaves de seus veículos híbridos elétricos de nova geração – incluindo sistemas avançados de bateria – que começam a ser produzidos este ano.

A sua capacidade de teste de baterias, por exemplo, vai dobrar até 2013, com um total de 160 canais de testes individuais. O investimento inclui a aquisição de máquinas especializadas, capazes de testar e simular o comportamento térmico e durabilidade da bateria sob diferentes condições de carga, temperatura e uso.

Isso beneficia os consumidores de dois modos, trazendo a opção de veículos com menor consumo de combustível e preço mais acessível. A Ford está reduzindo o custo de seus veículos híbridos atuais em até 30% em comparação com a geração anterior.

Este ano, a marca vai lançar cinco veículos elétricos, como parte da sua estratégia de triplicar a capacidade de produção nesse segmento até 2013. Entre eles, está o Focus Electric, com consumo equivalente a 46,7 km/l e recarga em quatro horas.

Marca incorpora o desenvolvimento de baterias
Os primeiros híbridos da Ford tinham baterias desenvolvidas com a participação de fornecedores, desde a fase de projeto até os testes. "Com a ampliação do programa, a Ford achou mais eficiente trazer as áreas de pesquisa, desenvolvimento e produção de veículos elétricos para dentro de casa", diz Anand Sankaran, líder técnico de Sistemas de Acumulação de Energia e Veículos Híbridos da Ford.

A duplicação da capacidade de teste de baterias é um exemplo da importância do tempo para a Ford, que assim não precisa depender de um fornecedor com o equipamento certo para realizar o trabalho. Essa mudança permite completar os projetos em um prazo 25% menor. "Sabemos o que é preciso para produzir híbridos de classe mundial e estamos usando essa experiência", diz Kevin Layden, diretor de Engenharia e Programas de Eletrificação.


terça-feira, 21 de agosto de 2012

Ford cria GT500 Cobra de 860 cv como tributo a Carroll Shelby

Shelby GT500 Cobra 2013, um modelo exclusivo de 860 cv de potência,
que é um tributo a Carroll Shelby, o maior preparador de veículos da marca

A Ford, em conjunto com a Ford Racing e a Shelby American, entre outros amigos, acaba de anunciar o Shelby GT500 Cobra 2013, um modelo exclusivo de 860 cv de potência, que é um tributo a Carroll Shelby, o maior preparador de veículos da marca. O nome Cobra tornou-se um símbolo de performance e esportividade no mundo e marcou a criação de modelos lendários da família Mustang.

A Ford anunciou também que rebatizou o seu Centro de Desenvolvimento do Produto de Dearborn, em Detroit, com o nome do mais famoso piloto e preparador da marca, falecido aos 89 anos. Carroll Shelby também foi fundamental na década 60 na criação do GT40 e versões especiais do Mustang.

O Shelby GT500 Cobra 2013 foi revelado por Edsel Ford II, membro do Conselho da Ford, Jim Farley, vice-presidente de Vendas e Marketing, e John Luft, presidente da Shelby American, durante um evento nos Estados Unidos. "Mesmo com idade avançada, Carroll era uma inspiração para todos nós", disse Farley. "Este ano marca o 50º aniversário do Shelby Cobra original. Este carro que criamos representa a ideia que ele tinha de transformar o Shelby GT500 2013 em um verdadeiro Cobra."

"Os Amigos de Carroll"
Usando como base um Shelby GT500 2013, os "Amigos de Carroll" criaram um Mustang Cobra exclusivo que gera mais de 860 cv com a ajuda de um supercharger Whipple de 4 litros da Ford Racing. Despejar toda essa potência na pista exige muita tração, por isso as rodas traseiras com bitola de 13 polegadas são calçadas com pneus 345 de alta performance.

A Ford trabalhou em parceria com a Shelby American no desenvolvimento de vários componentes do veículo. A Shelby American forneceu o capô e o kit traseiro da carroceria, os freios Shelby Wilwood, as rodas traseiras de 20x13 polegadas e dianteiras de 20x10 polegadas. A pintura na cor azul com faixas brancas homenageia os roadsters Cobra produzidos nos anos 1960.

"Carroll Shelby era também um filantropo, conhecido por apoiar várias causas", completa Jim Farley. "Dentro desse espírito, depois de ser exibido em uma turnê pelos Estados Unidos, esse carro será destinado a um fim especial, que Carroll aprovaria."


Inspirador
Durante mais de meio século, Carroll Shelby inspirou designers e engenheiros de toda a família Ford. Na juventude, Edsel Ford I trabalhou para Shelby fazendo uma série de serviços, como a limpeza de peças de transmissões.

Inúmeros engenheiros cruzaram caminhos com Shelby durante esses anos, desde os que construíram o GT40 original aos que trabalharam no Shelby GT500 2013. Até o final da vida, ele continuou comprometido em desenvolver grandes carros de performance. Aos 88 anos, passou mais de cinco horas dirigindo o Mustang de produção mais potente já fabricado, durante os testes de homologação nos campos de provas de Sebring e Arizona, em 2011.

Depois dos testes, Carroll ficou horas discutindo com os engenheiros sobre o que gostou e o que precisava ser melhorado no carro. “Ninguém que tenha trabalhado com Carroll vai esquecer isso”, completa Jim Farley. “Suas lições em dinâmica veicular serão passadas para as próximas gerações e continuarão a influenciar os carros de performance da Ford por muitos anos.”

Fonte: Imprensa Ford

Ford Caminhões: marca tem participação histórica no Rally dos Sertões

A Ford Caminhões tem uma presença importante no Rally dos Sertões em seus 11 anos de participação

A Ford Caminhões tem uma participação histórica nos 10 dias do Rally dos Sertões, a maior competição off-road da América Latina. Disputando na categoria dos veículos comerciais, a equipe oficial Ford Racing Trucks/Território Motorsport participa do Rally principalmente com o caminhão pesado Novo Cargo 1933 4x4, chamado de "Monstro" pela sua robustez.

(fotos: José Mário Dias)
O público pode conferir a participação da equipe pelo canal Ford Racing Trucks no Facebook, no Twitter @fordracingtruck e acessar imagens no YouTube pelo www.youtube.com/fordcaminhoes. O 20° Rally Internacional dos Sertões tem chegada programada para o dia 28, em Fortaleza, CE. A largada foi nesta segunda-feira em Barrerinha, no Maranhão, depois que a primeira etapa de São Luiz foi cancelada para os caminhões.

Estrutura profissional
Além das características favoráveis do caminhão, ele é conduzido pelos maiores vencedores dos Sertões na categoria caminhões: o piloto Edu Piano, o navegador Sólon Mendes e o mecânico Carlos Sales.

"Temos uma estrutura profissional para esta competição radical. Ela é formada por 37 profissionais e conta com uma carreta inédita puxada por um Ford Cargo 6x6, um motorhome e mais três carros de apoio. E, principalmente, o Cargo 1933  altamente competitivo", destaca Edu Piano, piloto e chefe da equipe.

Para encarar os 4.800 quilômetros da competição, que vai percorrer cinco estados (Maranhão, Piauí, Tocantins, Pernambuco e Ceará), a equipe está levando cerca de 120 pneus – praticamente um caminhão inteiro –, tamanho o desgaste devido às variações de piso e terreno que só veículos 4x4 podem superar.

A Ford Caminhões tem uma presença importante no Rally dos Sertões em seus 11 anos de participação. Na categoria de caminhões leves a marca é heptacampeã. Agora, passa a correr também entre os pesados, com o Cargo 1933 4x4, o primeiro com essa característica no mundo. "A complexidade dos Sertões aumenta a cada ano, por isso contamos com uma grande estrutura de competição", afirma Pedro de Aquino, gerente de Marketing da Ford Caminhões.

Novo Cargo 1933 4x4
A equipe vem trabalhando há um ano para o Rally dos Sertões. "A preparação do Novo Cargo 1933 4x4 exigiu muitos detalhes técnicos porque introduzimos a transmissão integral no modelo normal de produção. Entretanto, sempre contamos com a força e a durabilidade do caminhão da Ford. Pelo seu visual robusto e agressivo, ele ganhou o apelido de ‘Monstro’ também para impressionar os adversários", destaca Edu Piano.

Segundo ele, o Novo Cargo está bastante competitivo. “O teste maior será nestes dez dias de prova e confiamos na nossa preparação para ter um bom resultado”, diz Piano, que segue para sua 17ª participação consecutiva no rali.

220 km por hora.
O caminhão desenvolvido pela Território Motorsport em parceria com a Ford tem motor Cummins de 9 litros e 650 cavalos de potência. Ele pode atingir incríveis 220 km/h em qualquer terreno, desempenho incomum para um veículo com mais de 7 toneladas.

O conjunto foi preparado para enfrentar as condições mais severas. Seu sistema de tração 4x4 possui diferencial central, bloqueio e reduzida construídos especialmente para o modelo. Transmissão de seis marchas com relação dimensionada para condução esportiva, embreagem e amortecedores especiais para competição, molas e barras estabilizadoras modificadas são outros itens especiais. Ele tem rodas de alumínio de 22 polegadas e freios com lonas especiais.

Cargo 2628 6X6
Outro veículo criado especialmente pela equipe para os Sertões é o Ford Cargo 2628 com tração 6x6, também o primeiro Cargo do mundo nessa configuração. O gigante com 19,80 metros de comprimento impressiona pela robustez. Equipado com gaveteiros, bancadas e gerador de 12 kVA, transporta quase 40 toneladas de equipamentos, peças de reposição e ferramentas para apoiar o time durante toda a competição, com carreta tipo julieta.

Fonte: Imprensa Ford

Troller inicia o 20º Rally dos Sertões com dobradinha

Troller T4 da equipe Troller Racing/Território Motorsport (fotos: Fábio Davini)

A Troller, marca do grupo Ford, iniciou o 20º Rally dos Sertões com dobradinha dos dois Troller T4 da equipe Troller Racing/Território Motorsport na categoria Production T2. O piloto Marcos Cassol e o navegador Luís Felipe Eckel terminaram o primeiro dia na liderança, completando o trecho entre São Luís e Barreirinhas, no Maranhão, em 1h27m37s. A dupla Paulo César e Anderson Bertolini, pai e filho, chegou em segundo lugar com 1h29m11s.

O grande número de carros atolados no caminho dá uma mostra do nível de dificuldade da prova. "Foi um dia de muita areia fofa e muito brejo, pior até que o Jalapão", diz Marcos Cassol. "O Sertões 2012 começou em grande estilo. A prova estava muito gostosa, com várias dificuldades no percurso", completa Paulo César. "Foi importante nos classificarmos em segundo já no primeiro dia de competição e ainda fazer dobradinha com nossos companheiros de equipe."

Legítimo "off-road"
A categoria Production, na qual o  Troller T4 compete, é destinada a veículos de produção. "Por ser um legítimo off-road, o Troller T4 corre nos Sertões praticamente na sua configuração original, com motor turbodiesel 3.0 MWM de 163 cv, sistema de tração 4x4, transmissão e eixo traseiro de fábrica. Como únicas adaptações para esse desafio, tem tanque de combustível de 150 litros, oito amortecedores e embreagem de competição", diz Wilson Vasconcellos Filho, gerente geral da Troller.

Com peso de 2.100 kg, o Troller T4 atinge velocidade máxima de 198 km/h e tem várias características que revelam a disposição de um verdadeiro utilitário, como diferencial traseiro autoblocante, roda livre e freio a disco nas quatro rodas. Tem também carroceria fabricada em compósito de alta resistência, vão livre do solo de 215 mm, ângulo de ataque de 50 graus, ângulo de saída de 37 graus e capacidade para rodar em até 800 mm de profundidade na água, além de contar com conector de sensor de velocidade para navegação em ralis, bancos em vinil e drenos no assoalho que permitem lavagem interna.

Cobertura
O Rally dos Sertões deste ano tem 10 dias de duração. Depois da largada em São Luís, no Maranhão, passa pelos estados do Piauí, Tocantins, Pernambuco e Ceará. "O Sertões é conhecido como um dos ralis mais difíceis do mundo, o ambiente ideal para provar a força e versatilidade do Troller T4. Com essas duas duplas experientes comandadas por Edu Piano, estamos lutando pela liderança", completa Vasconcellos.

A cobertura em tempo real das equipes da Troller nos Sertões é feita no canal da Troller no Facebook, www.facebok.com/trollerbrasil, no Twitter @trollerracing e ainda, no blog da equipe no www.webventure.com.br/sertoes2011/blog/home/id/101

Fonte: Imprensa Troller

sábado, 18 de agosto de 2012

Trax, novo modelo da GM briga no segmento de utilitários compactos


Frente do Trax traz o desenho mundial da marca, com a grade bipartida e logotipo central
Helder Lima

No próximo mês, a Chevrolet mostrará no Salão do Automóvel de Paris o Trax, seu novo utilitário esportivo (SUV) compacto, que será lançado no mercado europeu e deve chegar ao Brasil no próximo ano para concorrer com o Ford EcoSport, cuja nova geração foi lançada há poucos dias, e com o Renault Duster.

Traseira e laterais criam aspecto de robustez,
com destaque para os volumes dos paralamas
O novo modelo da Chevrolet será vendido ao lado da Captiva, que está no mercado brasileiro e tem porte maior. “O Trax contará com tração nas quatro rodas”, afirma Susan Docherty, executiva da marca na Europa, destacando que será um veículo versátil para cinco pessoas e com tecnologias de eficiência de consumo, como o sistema ‘start-stop’.

O novo veículo tem comprimento de 4.248 milímetros e entre-eixos de 2.555 milímetros, enquanto o novo EcoSport é um pouco mais curto, com 4.241 milímetros, e tem entre-eixos também um pouco menor, com 2.521 milímetros. Isso, no entanto, não deverá representar diferenças significativas para o consumidor.

O Trax será mostrado na Europa com três motores distintos e com soluções tecnológicas que aumentam a eficiência na queima de combustível. O propulsor mais compacto é o 1.4 turbo a gasolina; depois haverá um motor 1.6, também a gasolina, e um propulsor 1.7 turbodiesel.

O motor menor será combinado com transmissão manual de seis velocidades, produzindo 140 cv com torque máximo em torno de 20 kgfm. Já o propulsor a diesel deverá entregar 130 cv de potência, com torque de 30 kgfm – o elevado torque é uma característica dos motores a diesel, em geral mais usados para aplicações de trabalho. Os veículos com motores 1.4 e 1.7 diesel também serão oferecidos com opção de transmissão automática. A montadora não informou dados técnicos do propulsor 1.6.


Itens de segurança são de última geração
O novo modelo da Chevrolet, que deverá ser vendido em 140 países, conta com um conjunto de itens de segurança ativa e passiva para oferecer proteção de última geração a seus ocupantes. O carro terá seis airbags, controle eletrônico de estabilidade (ESP), controle de tração (TC), sistema de assistência em ladeiras (HSA e HDC), freios ABS com distribuição eletrônica dos esforços de frenagem, entre outros.

O utilitário também será equipado com um sistema de informação e entretenimento chamado ‘MyLink’ que mostra conteúdos de smartphones em uma tela no painel com sete polegadas, de alta resolução e colorida. Esse equipamento será essencial para otimizar a navegação por GPS.


R8 GT Spyder terá 2 unidades vendidas no País


Conversível une esportividade e tecnologia: motor de 560 cv para quem tem o bolso recheado
Helder Lima

A Audi está trazendo ao País seu conversível mais veloz, o R8 GT Spyder, que vai custar R$ 1,2 milhão. O carro é equipado com motor V10 de 5,2 litros, com potência de 560 cv a 8.000 rpm, acelerando de zero a 100 km/h em 3,8 segundos e com velocidade máxima de 317 km/h.

A produção desse modelo é limitada a 333 unidades no mundo e a montadora planeja vender apenas duas unidades no País.

Graças à nova tecnologia de redução de peso, o carro ficou 100 kg mais leve do que a versão convencional e pesa somente 1.715 kg. O esportivo usa o método de construção Audi Space Frame (ASF), com alumínio e magnésio, além de peças em plástico reforçado com fibra de carbono. Os leves traços finos traseiros, o difusor e a asa na parte de trás, o spoiler dianteiro e os frisos são fabricados com esse material extremamente forte.

As rodas superesportivas de liga-leve de 19 polegadas, com pneus de alta performance  têm design em ‘Y’ e cinco raios duplos. Os freios em carbono e cerâmica oferecem extrema segurança e excepcionais taxas de desaceleração, vida longa e aparência esportiva. As pinças de freio de calibre marcante são em vermelho anodizado e os discos de freio de cerâmica são reforçados com fibra de carbono, garantindo maior aderência.

Força extrema e desempenho espetacular são oferecidos pelo modelo conversível top de linha da família R8. O motor V10 conta com bloco de alumínio e a moderna injeção direta de combustível FSI. A lubrificação por cárter seco garante a quantidade certa de óleo mesmo em acelerações laterais e durante velocidade máxima do esportivo.

Controle de saída auxilia sistema de tração
O superesportivo sai de fábrica com o câmbio R-tronic de seis velocidades, um sistema de transmissão com troca automática ou mesmo manual por meio de shift paddles no volante ou pela alavanca de câmbio.

Interior sofisticado: câmbio trabalha como
automático ou manual com seletor no volante
Destaque do modelo é também o controle de saída (launchcontrol) que, juntamente com o controle de tração quattro, garante o ponto certo do motor para uma arrancada mais rápida.


O sistema de tração integral quattro concentra sua força no eixo traseiro, mas, caso seja necessário, o sistema envia força extra para o eixo dianteiro. Em conjunto com o diferencial traseiro, ele providencia tração, estabilidade e melhor rolagem para o R8 GT Spyder.

A suspensão esportiva também foi desenvolvida visando o alto desempenho, com barras de alumínio em forma de triângulo, proporcionando uma direção mais sensível ao carro. O modelo vem equipado com sistema eletrônico de estabilização ESP, que trata de manter o R8 GT Spyder na rota, mas pode ser desligado de acordo com a preferência do condutor.



Yamaha YS250 ganha versão com propulsor flex


Modelo é o primeiro do segmento com a tecnologia Flex
Helder Lima

A Yamaha lançou a versão flex da Fazer YS250, que pode ser abastecida com etanol ou gasolina. A nova motocicleta herda todas as qualidades da irmã a gasolina, que continua sendo produzida e comercializada. 

Modelo é equipado com motor de 249
cilindradas, que desenvolve 21 cv a 8.000 rpm
O conjunto mecânico conta ainda com componentes
que colaboram para a segurança, robustez e qualidade
Batizada de ‘Fazer 250 Blueflex’, a moto é equipada com sistema de injeção eletrônica, pistão forjado, cilindro com revestimento cerâmico, freio a disco em ambas as rodas, além do visual moderno, fácil dirigibilidade e baixo consumo. A versão também adota gráficos exclusivos.

O funcionamento do motor é assegurado por um sistema de controle que comanda um conjunto de dez diferentes leituras. O coração, a Unidade de Controle Eletrônico (ECU), monitora e analisa as informações de cada sensor e transmite os comandos aos vários sistemas para que funcionem de forma ideal para atender às mais diferentes condições de pilotagem, como por exemplo, o sensor de ângulo de inclinação que é usado para interromper a injeção do combustível quando houver uma inclinação da motocicleta superior a 65 graus.

O radiador de óleo melhora a capacidade de arrefecimento do motor, um monocilíndrico quatro tempos de 249 cc e comando de válvula simples no cabeçote que desenvolve 21 cv de potência a 8.000 rpm e 2,10 kgfm a 6.500 rpm, com pistão forjado e o cilindro revestido de cerâmica dispersiva de calor que, como nos modelos maiores da marca – XT660R, YZ e WR – também são adotados em razão da sua robustez e longevidade.
Painel traz conta-giros analógico e velocímetro
digital, como as superesportivas
Design combina elementos que
dão ao modelo um estilo esportivo

O conjunto mecânico conta ainda com componentes que colaboram para a segurança, robustez e qualidade, como engrenagens das cinco marchas reforçadas e caixa de filtro de ar com grande capacidade (3,5 litros), para um melhor funcionamento em baixas e médias velocidades.

Modelo é vendido por R$ 11.690
A nova Fazer 250 Blueflex está sendo comercializada na rede de concessionárias da Yamaha ao preço público sugerido de R$ 11.690, disponível nas cores prata ou preta.

O design combina elementos que dão ao modelo um estilo esportivo, a começar pelo desenho do tanque de combustível com capacidade para 19,2 litros4,5 litros de reserva, com tratamento em zinco – e rodas de liga leve com cinco raios. No conjunto, o modelo transmite a sensação de volume e aparência encorpada.

O assento comporta duas pessoas com conforto. O painel de instrumentos traz conta-giros analógico e mostrador em cristal líquido multifuncional com hodômetro total e dois parciais (trip1 e trip2),  hodômetro  do  combustível (f-trip), marcador do nível de combustível e relógio digitais, luzes espias e agora a luz ‘Blueflex’.

Comunicação entre veículos reduzirá trânsito

Sistema de segurança projeta alerta de frenagem no parabrisas do veículo

Helder Lima

A Ford começou a testar, na semana passada, tecnologias avançadas para a comunicação entre os veículos e a infraestrutura das estradas.

Tecnologias começam a ser testadas em situações reais
Esses recursos, até então estudados apenas em ambientes controlados, estão agora sendo avaliados em condições reais nas ruas de Frankfurt (Alemanha) e arredores.

O objetivo do projeto, com duração de quatro anos, é entender o potencial de soluções para melhorar a segurança no trânsito e a mobilidade pessoal.

A Ford cedeu 20 modelos S-MAX especialmente equipados para o projeto de pesquisa ‘Safe Intelligent Mobility – Testfield Germany’, ou ‘simTD’, que vai testar 20 tecnologias experimentais de assistência ao motorista usando uma frota de 120 carros.

"A comunicação entre veículos e entre os veículos e infraestrutura viária representam o próximo avanço em termos de segurança veicular”, diz Paul Mascarenas, responsável técnico e vice-presidente de pesquisa e inovação da Ford.

Os especialistas acreditam que a tecnologia de veículos inteligentes poderá tornar as estradas mais seguras e reduzir os congestionamentos.

Recursos para combater congestionamentos 
As tecnologias testadas incluem:
Luz de freio eletrônica: o veículo da frente transmite uma mensagem para o de trás quando há uma frenagem de emergência, mesmo se estiver fora do alcance da visão, como numa curva na estrada;
Sistema de alerta de obstáculos: permite que um veículo informe os demais sobre a presença, posição e tipo de obstáculos perigosos na pista;
Assistente de sinais de trânsito: traz informação atualizada sobre limites de velocidade, restrições e desvios na via utilizada e arredores, em contato permanente com os centros de controle de tráfego;
Gerenciamento de tráfego: fornece previsões de trânsito com base em informações completas, com a identificação de cenários prováveis ​​de trânsito e o seu impacto no momento da viagem.