quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Com novo Vertis HD, Iveco oferece solução de menor custo operacional ao varejo brasileiro



Durabilidade, desempenho, economia de combustível e baixos custos de manutenção são alguns dos principais atributos que a Iveco oferece ao varejo brasileiro com o novo Vertis HD, caminhão médio que a montadora apresenta hoje (24) ao mercado, em São Paulo. Desenvolvido sob a ótica do cliente e diante dos mais rígidos processos de produção, o Vertis HD chega em duas versões: 9 toneladas e 13 toneladas – cabine estendida, tendo como destaque o menor custo operacional da categoria. 

Produzido e desenvolvido na cidade mineira de Sete Lagoas, o novo Vertis HD é um veículo de grande importância para a estratégia comercial da montadora. Para se tornar ainda mais competitivo no mercado, em suas duas versões, o novo Vertis HD carrega uma série de diferencias técnicos e componentes que garantem versatilidade e facilidade de implementação, representando, assim, uma solução perfeita para o transporte de vários tipos de carga. 

Seu “sobrenome” HD – Heavy Duty – representa a robustez e confiabilidade do produto, que tem significativa importância para a estratégia de mercado da Iveco. Com ele, a montadora prevê ampliar para 7% seu market share no segmento de caminhões de 8 a 15 toneladas de PBT. Trata-se de um mercado que tem crescido de forma exponencial nos últimos anos, devendo atingir a marca de 45 mil unidades comercializadas apenas em 2013.

“Com o lançamento do Vertis HD, a Iveco completa a linha Ecoline, que agregou à nossa frota uma série de modificações técnicas para levar aos nossos clientes mais desempenho, economia de combustível, robustez, sempre a custos de manutenção cada vez mais reduzidos”, afirma Marco Mazzu, presidente da Iveco na América Latina. Nascida do processo de adaptação dos veículos à normativa Proconve P7, a geração Ecoline já conta com os veículos Daily, Tector, Trakker e Stralis. 

O novo Iveco Vertis HD já pode ser encontrado nas 109 concessionárias Iveco no Brasil.


Diferenciais técnicos 


O chassi do Vertis HD já revela sua estrutura reforçada e diferenciada, diretamente inspirada no Iveco Tector, duas vezes eleito caminhão do ano pela revista AutoData. Além de forte, ele demonstra a versatilidade do novo veículo, com bitolas conforme padrão de mercado, possibilitando qualquer tipo de implemento. O basculamento também foi facilitado por um novo sistema, que também torna mais simples o travamento da cabine. 



A economia de combustível, quesito em que o Vertis sempre foi best-in¬-class, é assegurada pelos propulsores NEF 4, da FPT Industrial. Na adaptação para a tecnologia Euro V, os motores ganharam redução de até 5,5% no consumo de combustível em relação à versão Euro III. Em 100 mil km de testes comparativos, feitos em estradas e trechos urbanos, o novo Vertis HD conseguiu economia de até 11% em relação a concorrentes diretos. 
Além da redução de consumo, os propulsores também tiveram incremento de potência. O motor do Vertis HD 9 toneladas está 10% mais potente e com 7,6% de torque a mais que a motorização anterior. Na versão 13 toneladas – cabine estendida, o ganho foi de 3,4% no torque. Em números, são 177cv (maior potência da categoria) e 570Nm @ 1.250 rpm para a versão 9 toneladas. No caso da 13 toneladas – cabine estendida, o motor tem potência máxima de 182 cv, compatível com os principais competidores do mercado, e torque máximo de 610 Nm @ 1.300 giros. 

Para fazer do Vertis HD um dos caminhões mais silenciosos e confortáveis do segmento na maior faixa de utilização do veículo, a Iveco desenvolveu um novo sistema de suspensão da cabine, com quatro pontos de fixação e novas molas e amortecedores. A suspensão primária também recebeu novas molas, amortecedores e suportes, além de uma nova barra estabilizadora. 

Destaque da versão 13 toneladas, a cabine estendida comporta 862 litros, capazes de armazenar utensílios de uso pessoal do condutor e aumentar a sensação de espaço na cabine. “Sabemos que os motoristas deste mercado transitam continuamente durante o dia. A cabine, além de ser um grande diferencial competitivo nesse segmento, reflete nosso zelo pelo bem estar desses profissionais”, declara Alexandre Serretti, diretor da Plataforma de Veículos Leves e Médios da Iveco. 
Itens e valores 

Além de todos os componentes mecânicos e demais diferenciais estruturais, as duas versões do Vertis HD contam com um grande número de itens de série, que ressaltam ainda mais a excelentes relação custo benefício do novo caminhão da Iveco. A lista inclui faróis de neblina, volante com regulagem longitudinal e de altura, vidros elétricos, banco do passageiro duplo com dois apoios de cabeça, para-sol externo translúcido, escotilha de teto com regulagem, regulagem de altura dos farois, cabine estendida (13 toneladas), ar-condicionado (13 toneladas), predisposição para rádio (antena e alto-falantes), assoalho da cabine revestido com material sintético, além de vários porta-objetos. 

Como opcionais, os veículos contam com rádio com CD Player MP3, segundo tanque de combustível, preparação para tomada de força e ar-condicionado para a versão 9 toneladas. 

Em relação aos principais concorrentes da categoria, o preço do novo Vertis HD também se mostra muito atraente. A versão 9 toneladas chega às concessionárias com preço público sugerido inicial de R$ 115 mil. Para a versão 13 toneladas, os valores começam de R$ 135. “Além do preço competitivo e vários itens de série, o novo Iveco Vertis HD vem com dois anos de garantia, sendo 1 ano total e mais 1 ano para o trem de força (motor, caixa de câmbio e diferencial). É algo que reforça a confiabilidade do nosso produto”, diz Alcides Cavalcanti. 

Como promoção de lançamento, a Iveco oferecerá gratuitamente aos clientes que adquirirem o novo Vertis HD todas as trocas de filtros e óleos do motor pelo período de 1 ano ou 90.000 Km, com mão de obra inclusa. Essa promoção será válida para todas as compras realizadas até 31 de março de 2013. 

Fonte: Imprensa Iveco




quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Relacionamento com o cliente é a estratégia mais eficiente para venda de veículos 0KM

Estudo aponta que chega a até 50% o volume de visitas às concessionárias que vem da própria base de clientes; Localização da loja também é essencial para atrair compradores
Zelar pela carteira de clientes é a ferramenta mais potente que uma concessionária possui para vender automóveis. Isso é o que se pode concluir de um estudo da agência de marketing, promoção e relacionamento Una Resultados, em parceria com a Mapsis, a fim de identificar características que influenciam na decisão de compra de veículos 0km.

O levantamento indica que do total de potenciais compradores que visitam uma loja em busca de um carro novo, 49,6% vêm do relacionamento da própria concessionária com clientes já cadastrados em suas bases. Para chegar ao índice, a Una Resultados consolidou informações de 200 concessionárias de veículos entre junho e dezembro de 2012.

Deste universo, 42,7% são pessoas que já haviam comprado um veículo na mesma concessionária ou feito algum serviço no local e 6,9% são indicações desses mesmos clientes. “Comprovamos que o recurso mais efetivo para estimular as vendas de carros novos é trabalhar a própria base, estreitando a relação com o consumidor que você já conhece”, afirma Márcia Freire, sócia-diretora da Una Resultados à frente do estudo.

De acordo com a apuração, outro fator fundamental para levar potenciais clientes às concessionárias é sua localização geográfica: 9,9% dos interessados em carros novos vão à loja porque transitam pela região – seja nos arredores do trabalho ou de sua casa – ou porque passavam por ali no seu trajeto diário. “Isso mostra que o investimento em mídia local, ações de guerrilha no ponto de venda e ativação da vizinhança pode ser uma boa estratégia de Marketing para as concessionárias”, avalia Márcia.

A soma de todas as ferramentas online – sites de busca, site da concessionária e da montadora – representam 19,9% dos consumidores que chegam à loja em busca de um automóvel zero. Já as mídias tradicionais – como jornal, revista, TV e rádio – são responsáveis por 11,6% da demanda de clientes interessadas neste mesmo tipo de veículo.

A carteira de clientes do vendedor, isto é, seu esforço individual para trazer clientes novos (alguns vêm da base de outra concessionária para a qual o profissional já trabalhou, por exemplo) responde por 4% da demanda de carros novos. Os 5% restantes se referem a outras possibilidades.


SEMINOVOS

A web é a principal ferramenta na procura por carros usados, respondendo por 46,7% da demanda convertida em visitas às concessionárias. “Quando o cliente quer um seminovo, ele geralmente já tem ideia do modelo ou do valor desejado”, diz Márcia. “Portanto, faz uma busca prévia na internet para encontrar um veículo no perfil almejado”, explica.

Segundo o estudo, a localização geográfica da loja leva 17,4% dos clientes de seminovos às concessionárias e outros 9,8% já são clientes da concessionária. “Esses números confirmam a importância das iniciativas de ativação da vizinhança e arredores e relacionamento como estratégias poderosas para atrair clientes para as lojas”, analisa Marcia.

A pesquisa também mostra que na categoria de seminovos as mídias tradicionais possuem forte influência na decisão de compra: 18,8% dos clientes chegam às concessionárias a partir delas; 2,5% advém da “carteira” do vendedor; 4,8% de outras fontes.

Para o ano de 2013 a expectativa é que a oportunidade de negócio gerada devido ao bom relacionamento com o cliente seja ainda maior “Os produtos estão cada vez mais parecidos, com a Internet a comparação do preço de um produto está nas mãos de todos.

Relacionamento com clientes, excelência no atendimento e valor agregado devem ser pauta das reuniões dos empresários que trabalham no comércio”, conclui Marcia.

Sobre a UNA Resultados – Fundada em 2005, a Una é uma agência de comunicação especializada em promoções, campanha de incentivo e de relacionamento, que oferece serviços de monitoramento de pontos de venda, gerenciamento, inteligência e análise crítica para auxílio a executivos nas tomadas de decisão. Com base em estudo e identificação do público-alvo, a Una trabalha em parceria com seus clientes, elaborando estratégias criativas e projetos customizados, sempre em linha com o planejamento interno de cada companhia. Em seu portfólio estão players do varejo e importantes companhias de TI e telecomunicações. A Una realiza ações no PDV, na web, em redes sociais, em lojas e estabelecimentos físicos de diversas naturezas.


Fonte: Rosa Arrais Comunicação

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

HB20X: Hyundai entra no segmento de ‘off-road leve’

Com estilo igual ao dos concorrentes, HB20X disputa o consumidor que pode pagar pelos diferenciais de acabamento

Helder Lima

A Hyundai lançou nesta semana a versão off-road leve de seu compacto HB20, destinada exclusivamente ao mercado brasileiro para concorrer dentro de um segmento que tem representantes como Fiat Weekend Adventure, Crossfox e Sandero Stepway.

Traseira apresenta para-choque reforçado e laterais trazem
apliques exclusivos, com logotipo que identifica a versão
Todos são modelos que apresentam roupagem para o fora-de-estrada, como para-choques reforçados e molduras de plástico nos para-lamas, mas guardam mecânica próxima das versões que lhes dão origem.

No caso da Hyundai, o HB20X traz detalhes de acabamento bem próximos dos concorrentes e preço de R$ R$ 48.755 a R$ 54.455. A letra ‘X’ que adere ao nome significa que o carro é um crossover, voltado para a aventura.

Mas a tração permanece apenas no eixo dianteiro. O carro pode até encarar um caminho de terra, mas terá dificuldade para vencer uma rampa molhada, por exemplo, o que requer ao menos um diferencial autoblocante, recurso que nessa categoria apenas o concorrente da Fiat apresenta.

Versão topo do HB20 oferece vocação
aventureira a partir de R$ 48 mil
A suspensão do novo modelo foi elevada em quatro centímetros e as molas também são mais robustas. O modelo será montado na fábrica da montadora em Piracicaba (SP) e sua produção deve começar na próxima semana.

O HB20X terá quatro versões: Style manual, Style automático, Premium manual e Premium automático. As duas versões mais sofisticadas oferecem acendimento automático dos faróis, sensor de estacionamento, volante de couro e painel diferenciado.

No acabamento, o carro apresenta rodas de liga leve com desenho exclusivo e aro de 15 polegadas, faróis auxiliares, molduras laterais e nos para-choques com a composição de plástico e alumínio. O interior praticamente não muda em relação às outras versões.

Motor 1.6 produz 128 cv de potência

Todas as versões do HB20X são equipadas com propulsor flex 1.6 16V, de quatro cilindros em linha e disposição transversal dianteira, que produz 128 cv de potência máxima (com etanol) a 6 mil rpm. Essa é uma boa marca para um motor 1.6, que está acima da média de potência dos concorrentes. O torque, por sua vez, é de 16,5 kgfm (com etanol) a 5 mil rpm.

Interior não traz diferenciais em relação a outras versões,
mas tem bom nível de acabamento e comandos funcionais
O câmbio é manual de cinco velocidades ou automático de quatro marchas. Com a primeira opção, o carro acelera de zero a 100 km/h em 9,8 segundos e atinge velocidade máxima de 181 km/h; já com a alternativa automática ele é um pouco mais lento: acelera de zero a 100 km/h em 11,5 segundos e chega à máxima de 174 km/h – essas marcas consideram o uso do etanol.

Na relação de equipamentos de segurança, todas as versões trazem airbag duplo, barras de proteção nas portas e freios ABS com EBD. Como itens de conforto, as versões também trazem de série ar-condicionado, direção hidráulica e vidros elétricos, equipamentos que são obrigatórios nessa faixa de preço.




segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Conceito dá dicas sobre futuro do Corolla

O protótipo apresentado em Detroit tem distância entre-eixos maior, para reforçar o conforto

Helder Lima

A Toyota apresentou na semana passada o carro-conceito Corolla Furia, durante a coletiva de imprensa do Salão de Detroit (EUA).

Traseira é destacada pelas lanternas em LED, para-choque
em fibra de carbono e ponteiras cromadas
O objetivo de criar um conceito do sedã médio mais vendido do mundo é mostrar ao consumidor da marca o estilo que estará presente na próxima geração do Corolla. O modelo reflete um estudo de estilo exterior, realizado pelos designers da Toyota para criar veículos mais expressivos e impactantes, mantendo o nível de qualidade.

A grade frontal apresenta detalhes brilhantes
ajudando a destacar o farol de LED
“O Corolla Furia é um indicador de onde nossos projetos podem chegar no futuro”, disse Bill Fay, vice-presidente e gerente geral da Toyota Division (EUA). “Ele combina importantes mudanças na concepção estética e nos elementos modernos de alta tecnologia, combinação que vai ao limite da ousadia e que vai surpreender”.

O Furia é projetado em torno do tema ‘Dinamismo Emblemático’, que usa elementos de superfície pura e simples para criar uma aparência mais atraente para consumidores jovens. 
O modelo ainda possui um conceito arrojado e dinâmico de um sedã que exibe uma postura mais estável, atlética, com rodas de 19 polegadas mais próximas das extremidades do veículo, enfatizando sua longa distância entre-eixos.

O projeto do Corolla Furia inclui um para-brisa com maior curvatura, teto inclinado e paralamas mais largos, o que aumenta a sensação de movimento mesmo quando o carro está parado.

A grade frontal apresenta estilo agressivo, com detalhes brilhantes que ajudam a destacar os faróis de LED frontal.







Bosch desenvolve ABS para motos pequenas

Módulo do novo sistema ABS - recurso neutraliza a operação falha do freio, garantindo mais segurança

Helder Lima

A Bosch desenvolveu um sistema antibloqueio de frenagem especialmente para uso em motos pequenas e scooters.

Sistema de nona geração deve ser aplicado na roda dianteira
Esta nova versão se baseia na nona geração do ABS para motos, mas com o diferencial de ter apenas um canal hidráulico para frenagem, que visa controlar eletronicamente a roda dianteira.

“Essa nova geração do ABS oferece mais segurança a um baixo custo”, diz Gerhard Steiger, presidente da divisão Chassis Systems Control da Bosch. “O ABS pode reduzir o número de acidentes com lesões e mortes”, conclui. 

Conhecido como versão light do ABS 9 para motos, este sistema está em desenvolvimento no centro de segurança para motocicletas, no Japão, em parceria com um fabricante de motos da Índia. A produção em série começa em 2013.

A unidade hidráulica da versão light do ABS 9 compreende somente duas válvulas de controle, uma câmara de armazenamento e uma bomba. A velocidade da roda de referência é calculada pelo sistema com base na informação transmitida por um sensor instalado na roda dianteira. Para um controle de frenagem mais preciso, também é possível instalar um segundo sensor na roda traseira. 

Com essa configuração, as taxas de desaceleração correspondem como um sistema de dois canais e, com isso, é possível neutralizar qualquer levantamento da roda traseira. As fabricantes de motos podem, opcionalmente, integrar uma chave liga-desliga ao sistema.

O software para essa nova geração do ABS foi otimizado para atender o segmento de motos de baixa cilindrada. Para motos maiores e mais potentes, a Bosch oferece um sistema ABS mais completo, que controla ambas as rodas e oferece funções adicionais como, por exemplo, os eCBs (eletronic Central Braking System) integrados, que funcionam nas rodas dianteira e traseira mesmo quando o condutor aciona apenas um dos freios.

Captur: Renault ingressa na categoria de ‘crossover’


Captur combina características de SUV, monovolume e hatch 
Helder Lima

Captur tem carroceria com duas cores, diferenciando
teto das laterais; comprimento é de apenas 4,12 m
A Renault revelou o Captur, seu primeiro crossover urbano, que procura combinar o estilo expressivo e a posição de dirigir de um SUV, a praticidade do monovolume e a dirigibilidade de um hatch.

O carro é derivado do Clio, o compacto da marca. Com formas suaves e fluidas, o Captur mostra uma personalidade forte, com design imponente e robusto. O novo crossover inspira simpatia e sua silhueta é dinamizada por um para-brisa avançado e inclinado.

Interior traz tablet pronto para navegação no
centro do painel: recurso para o público jovem
Seu tamanho compacto, a distância do solo elevada, as grandes rodas e as proteções de soleira foram pensadas para proporcionar um modelo versátil para o cotidiano.

O Captur apresenta especialmente uma pintura original em dois tons, que permite diferenciar o teto e as laterais do resto da carroceria.

Apesar de extremamente compacto (4,12 m), o veículo dá uma impressão de espaço e habitabilidade confirmada pelo para-brisa avançado e as dimensões internas generosas.

O habitáculo exclusivo e colorido expressa o convívio, o calor e a descontração, impressão reforçada pelas opções de personalização interna, pautadas pela variedade de revestimentos disponíveis, cores e áreas de animação.

O Renault Captur também apresenta as funcionalidades e conforto de um monovolume: posição de dirigir alta, grande porta-malas, modularidade e porta-objetos inovadores.



sábado, 26 de janeiro de 2013

Ken Block, astro na Internet, prepara muitas atrações com o Ford New Fiesta em 2013

Ford New Fiesta 2013 na oficina de Ken Block
Ken Block

O piloto Ken Block, astro do Campeonato Mundial de Rally e da série Gymkhana, um dos vídeos de maior sucesso da internet, vai apresentar muitas novidades em 2013 pilotando o Ford New Fiesta. As atrações incluem uma exibição inédita no Brasil nesta temporada, em local ainda a ser revelado, mas que o piloto-aventureiro adianta ser uma das regiões mais maravilhosas do mundo.

A Ford continua como patrocinadora da equipe, que tem grandes planos para este ano. Além de inaugurar uma sede nova e revolucionária em Utah, nos Estados Unidos, o piloto anunciou a troca do nome da equipe Monster World Rally para Hoonigan Race Division.

Oficina de Ken Block
Com mais de 1.100 metros quadrados e um conceito inovador, a nova sede esbanja criatividade. Suas instalações usam 17 contêineres reciclados para criar ambientes flexíveis, separados em duas alas. Uma delas, com capacidade para 25 empregados, abriga a área de criação, marketing e administração. Na outra fica a oficina, de última geração, para cuidar dos carros da equipe.

“Eu queria evitar a falta de flexibilidade das construções comuns. Usar contêineres reciclados, além de ser mais sustentável, permite fazer ampliações e também transportar tudo em caminhões se houver necessidade de mudança. Além disso, torna o espaço mais criativo, com um visual incrível”, diz Ken Block.
Ford New Fiesta 2013

O projeto levou dois anos para ficar pronto. Sua proposta foi criar um novo padrão de instalação para os esportes a motor e, ao mesmo tempo, rivalizar em criatividade com as grandes agências de propaganda.

“Eu precisava de um espaço onde todo o time, desde o pessoal de marketing até os mecânicos, pudesse se inspirar e curtir o trabalho diário. Assim, além das necessidades comuns de um escritório, quisemos garantir que a instalação ofereça diversão, com mesa de ping-pong a uma área de lazer completa com bar. Outro requisito foi que a oficina tivesse uma funcionalidade à altura das melhores equipes do Campeonato Mundial de Rally. Acho que conseguimos atingir todos esses objetivos com a nova sede.”

Fonte: Imprensa Ford


Ford New Fiesta 2013


As loucuras de KEN BLOCK em GYMKHANA Project







Ford apresenta seu inédito caminhão para o segmento de extra-pesados



A Ford Caminhões mostrou pela primeira vez, em São Paulo, um novo caminhão para o segmento de extra-pesados, com capacidade de até 56 toneladas. Nesta apresentação prévia, realizada simultaneamente com a Ford Otosan na Turquia, onde o modelo também será produzido, foi mostrado o primeiro protótipo deste inédito caminhão do tipo cavalo-mecânico.

Com esse caminhão a Ford passará a competir numa faixa de mercado nova para a marca, a de extra-pesados, o segmento de maior crescimento do mercado brasileiro. O novo extra-pesado complementa a linha de veículos comerciais da Ford, reconhecida como uma das mais completas do Brasil.

O novo produto foi criado e desenvolvido em conjunto pelos times de design e engenharia da Ford do Brasil e da Turquia. O objetivo foi oferecer uma plataforma global que terá a melhor configuração e custo-benefício do segmento, aliando conforto na cabine, desempenho, economia, robustez e tecnologia avançada.

“O anúncio simultâneo nos dois países mostra o comprometimento atual e futuro da marca no setor de veículos comerciais. Este será um dos principais lançamentos do ano e representa um significativo avanço na estratégia de globalização dos veículos comerciais da marca”, diz Steven Armstrong, presidente da Ford Brasil.

A operação de veículos comerciais é estratégica para a Ford América do Sul. Essa iniciativa está alinhada com a proposta Go Further da Ford, de ir além para oferecer soluções mais eficientes.

Classe mundial

A Ford Caminhões tem tradição no fornecimento de veículos robustos, confiáveis e com o melhor custo-benefício do mercado. O novo Ford Cargo extra-pesado foi projetado da mesma forma, para atender as necessidades desse segmento que tem registrado uma grande expansão nos últimos anos.

O novo Ford Cargo extra-pesado é um caminhão global com excelente configuração e custo-benefício no segmento, em sintonia com as necessidades do mercado. “É um veículo resistente, confiável e acessível, com padrão de qualidade global. Vai oferecer também alto desempenho e conforto, com ótima dirigibilidade e economia operacional”, afirma Oswaldo Jardim, diretor de Operações de Caminhões da Ford América do Sul.

O seu desenvolvimento conjunto com a operação de caminhões da Ford na Europa permitiu uma estreita parceria entre as engenharias da Ford no Brasil e na Turquia, em sintonia com a Ford Motor Company mundial. Phil Collareno, diretor da linha de Veículos Comerciais Globais da Ford, destacou a importância do lançamento em um depoimento gravado para a apresentação no Brasil.

“O Cargo extra-pesado é um caminhão de classe mundial desenvolvido pelos melhores engenheiros que temos no Brasil, trabalhando junto com o time europeu. Este produto tem como base a fantástica linha Cargo e amplia a sua capacidade para até 56 toneladas, com um motor econômico, excepcional conforto e silêncio. Sei que, quando tiverem a oportunidade de ver esse produto, vocês estarão tão entusiasmados quanto eu.”

Robustez e eficiência

Os caminhões Ford são reconhecidos pela resistência, confiabilidade, custo-benefício e contam com um dos melhores índices de satisfação dos clientes. “A Ford foi a primeira a produzir caminhões no Brasil e utilizou toda a sua experiência na região para desenvolver o novo modelo”, diz Antônio de Lucca, engenheiro-chefe de Caminhões da Ford América do Sul.

O extra-pesado Ford vem com um novo conjunto motriz desenvolvido especialmente para proporcionar máxima eficiência operacional, não só em consumo de combustível, mas também em performance e capacidade de carga, com a tradicional confiabilidade dos caminhões Ford.

O veículo foi extensamente testado no Campo de Provas de Tatuí, no interior paulista, o único na América Latina equipado com laboratórios e pistas para o desenvolvimento de caminhões. Rodou também milhares de quilômetros nas estradas da América do Sul, simulando o uso normal do produto nas suas diversas aplicações.

“Além disso, conta com ótimo espaço na cabine, que foi redesenhada para atender as necessidades dos consumidores nessa aplicação, com características superiores de conforto, isolamento acústico, suspensão e precisão dos comandos”, explica De Lucca.

Design moderno

A cabine do modelo é uma das mais confortáveis do mercado. Seu projeto segue as linhas modernas do novo Cargo e usa a linguagem de design Kinetic da Ford para unir funcionalidade, ergonomia e eficiência aerodinâmica. A criação do seu design externo foi liderada pelo Estúdio de Design da América do Sul, com sede em Camaçari, na Bahia.

“Este é o primeiro desenvolvimento verdadeiramente global da Ford em caminhões. Isso traz bastante orgulho para o time da América do Sul, que assim mostra a sua excelência também em veículos pesados”, diz João Marcos Ramos, chefe de Design da Ford América do Sul.

Segundo ele, o cliente hoje espera não só evolução técnica, mas também um produto moderno, que represente a imagem da sua empresa. “O caminhão é a empresa dele. Com a linguagem Kinetic, o novo Cargo entrega essa modernidade e mostra que podemos aplicar elementos de design fantásticos em um caminhão pesado”, afirma.

Tradição e qualidade

A Ford já produziu mais de dois milhões de veículos comerciais na América do Sul, em mais de cinco décadas de operação. Na década de 80, com a linha Cargo, trouxe o primeiro caminhão mundial ao Brasil. Em 2011 lançou o Novo Cargo, com uma proposta de design inovadora e versões cabine leito.
“Fomos os pioneiros, conhecemos bem as estradas e os clientes da nossa região. Por isso, dizemos que a gente tem estrada”, destaca Oswaldo Jardim.

A Fábrica de Caminhões Ford em São Bernardo do Campo, SP, é uma das mais produtivas e competitivas do segmento. Ela opera em turno único, com um ritmo de produção atual de 166 caminhões por dia.
Seu processo de montagem se caracteriza pela flexibilidade para a produção de diferentes modelos e conta com o Mod Center, instalação que facilita o fornecimento de veículos customizados. A linha de montagem está totalmente pronta para a produção do novo modelo, que será iniciada em breve.

Segmento em expansão

A linha Ford Cargo conta hoje com 12 modelos, nos segmentos de leves (6 a 10 t), médios 4x2 (11 a 20 t), médios 6x2 (23 a 27 t), pesados 6x4 (27 a 31 t) e cavalos-mecânicos até 46 t.

Com o lançamento do modelo extra-pesado, a marca entra no segmento que tem apresentado o maior crescimento no mercado e em 2012 foi responsável por 24,6% das vendas (33.700 unidades). Em 2009 ele tinha 20,9% (22.500 unidades), chegando em 2011 a 23% (39.600 unidades).

A categoria é quase totalmente formada por cavalos-mecânicos, usados com carreta, enquanto os modelos com carroceria rígida representam apenas 5% das vendas. O seu crescimento foi impulsionado pelas mudanças no perfil logístico, principalmente de produtos agrícolas, com o uso de carretas para ligação com os centros de distribuição e depois veículos menores para trafegar nas cidades.

Com o lançamento do Novo Cargo, em 2011, a Ford registrou um grande avanço nas vendas do cavalo-mecânico Cargo 1933, com capacidade de 46 toneladas. Sua participação no segmento evoluiu de 8,2% em 2010 para 18,7% em 2012.

Venda e pós-venda

A Ford está entre as três marcas líderes de vendas de caminhões na América do Sul. Em 2012, ela teve uma participação de 21,1% no Brasil, considerando o mercado competitivo até 46 toneladas.

Outra vantagem dos caminhões Ford é a rede de venda e pós-venda com 140 distribuidores exclusivos no Brasil. Ela foi amplamente renovada e investe continuamente em treinamento e instalações para aprimorar o atendimento, com serviços que incluem, por exemplo, dormitório para motoristas e socorro mecânico 24 horas.

Fonte: Imprensa Ford



Volkswagen do Brasil chega aos 60 anos como a maior fabricante da indústria automobilística brasileira


Linha de produção Fábrica de Taubaté
Linha de produção Fábrica de Anchieta

A Volkswagen do Brasil alcança o maior volume de produção de toda sua história com 852.086 veículos montados em 2012 (não inclui CKD) e se consolida como a maior fabricante do País. O volume supera o recorde anterior, registrado em 2011, quando produziu 828.444 unidades. Em 10 anos, a Volkswagen aumentou o volume de produção em mais de 90% desde 2003, quando produziu 441.197 unidades. A marca ainda se prepara para comemorar 60 anos no Brasil daqui a três meses, mais precisamente no dia 23 de março de 2013.

“Em 2012, a Volkswagen do Brasil teve o melhor ano de sua história, com o crescimento dos volumes de produção, que consolidam a marca como a maior fabricante de veículos do País. Nos preparamos para chegar aos 60 anos mais ‘em forma’ do que nunca. Nossas fábricas estão em fase de evolução tecnológica, assegurando o futuro sustentável das nossas operações”, declara o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall.

Em 2012, a Volkswagen deu início à reestruturação e redimensionamento da capacidade produtiva no Brasil. Com investimentos de R$ 427,8 milhões, por exemplo, inaugurou a Nova Cabine de Pintura da fábrica de Taubaté, em outubro, na presença do presidente mundial do Grupo Volkswagen, Prof. Dr. Martin Winterkorn.

Linha de produção Fábrica de Taubaté
A nova cabine de pintura estabelece novos padrões de tecnologia e proteção ambiental, tornando-se referência na indústria automobilística brasileira e conta com a mais alta tecnologia mundial em equipamentos. As inovações tornam o processo produtivo ecológico, permitindo reduções de 30% no consumo de energia e de 20% no consumo de água por veículo produzido, em comparação a um processo de pintura convencional.

Também em 2012, a Volkswagen do Brasil anunciou o investimento de R$ 335 milhões destinado à sua fábrica de motores em São Carlos (SP), para expansão da capacidade produtiva da unidade de 3.800 para 4.800 motores/dia no primeiro semestre de 2013. O aporte faz parte do plano de investimentos de R$ 8,7 bilhões do Grupo Volkswagen para serem aplicados no Brasil até 2016.


Exportações

Linha de produção Fábrica de São José dos Pinhais
Do volume total produzido, 142.743 unidades foram destinadas às exportações para 18 mercados. O modelo mais exportado foi o Gol, com 78.017 unidades no ano, principalmente para a Argentina, para onde foram enviadas 55.806 unidades do modelo.

Os principais mercados externos da Volkswagen do Brasil em 2012 foram Argentina com 88.901 unidades, México com 33.022 unidades e demais países da América Latina, que totalizam 20.715 unidades.


Evolução da Produção da Volkswagen (2003 – 2012)



Fonte: Imprensa Volkswagen do Brasil

Ford Atlas Concept é eleita a principal atração do Salão de Detroit



A Ford Atlas Concept, conceito que dá uma visão das picapes do futuro, foi eleita a principal atração do Salão Internacional de Detroit 2013 pela Autoweek Magazine, uma das publicações automotivas de maior prestígio dos Estados Unidos.

“A Atlas Concept é claramente a vencedora deste prêmio pelas coisas que você não vê, como os aprimoramentos aerodinâmicos e redução de peso com o uso de aço de alta resistência e novas peças internas, como bancos mais finos”, diz Bob Gritzinger, editor executivo da Autoweek. “Isso contribui para uma significativa economia de combustível da picape. Um EcoBoost de nova geração com tecnologia Auto Start-Stop também sinaliza por que a Altas é realmente um divisor de águas.”

A Ford Atlas Concept fez sua estreia mundial no Salão de Detroit esta semana. Apoiada em décadas de experiência ouvindo os consumidores nos locais onde eles trabalham e se divertem, a Ford criou o conceito com foco nos consumidores de picapes do futuro.

Suas inovações incluem elementos aerodinâmicos ativos na grade e spoilers dianteiros para reduzir o arrasto de ar e economizar combustível. Entre os equipamentos que melhoram a capacidade, durabilidade e produtividade da picape estão: um dispositivo na tampa da caçamba que serve como degrau e suporte para cargas longas, como escadas, junto com um apoio no teto; rampas embutidas na tampa da caçamba para o embarque de motos e cargas com rodas; e assistente de ré com trailer, que facilita as manobras com um simples toque de botão.

“Estamos empolgados com a receptividade calorosa da Ford Atlas Concept”, diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto Global da Ford. “Esse prêmio da Autoweek, assim como a reação positiva da mídia e das redes sociais, confirma o reconhecimento da Ford como a marca mais lembrada em picapes, além de ser há 36 anos a líder de vendas do segmento.” 

Este é o sexto ano consecutivo que a Ford recebe um dos prêmios dos editores da Autoweek no Salão de Detroit.

Fonte: Imprensa Ford



Equipe GAZOO Racing competirá nas 24 horas de Nürburgring com Lexus LFA e Toyota 86



A Toyota Motor Corporation (TMC) acaba de anunciar que sua equipe GAZOO Racing contará com as performances do Lexus LFA e do Toyota 86 na 41ª corrida de resistência do circuito 24 horas de Nürburgring. A prova acontecerá de 17 a 20 de maio, no lendário circuito da Alemanha, e esta será a sétima participação da Toyota na competição, desde 2007.


O time Racing Gazoo compete para que os colaboradores da Toyota possam atuar como mecânicos e pilotos, contibuindo para o desenvolvimento de recursos humanos capazes de auxiliar na evolução dos modelos das marcas Lexus e Toyota. Esses colaboradores integram a Divisão de Avaliação e Engenharia de Veículos.

A participação da Toyota em competições de automobilismo é parte de suas iniciativas para fazer carros cada vez melhores.


Nürburgring

A Toyota participa da corrida de Nürburgring, pois o local é ideal para o desenvolvimento de carros e também recursos humanos.

Os veículos da Toyota são minuciosamente ajustados com o intuito de aperfeiçoamento para experiências em estradas. Nürburgring é o único lugar no mundo onde é possível realizar uma corrida sob condições ambientais que são as mesmas das estradas públicas, tais como alterações de tipos de asfalto e topografia.


Veículo
LFA
86
Carro No. 1
Carro No. 2
Pilotos
(planejado)
Masahiko Kageyama
Hiroaki Ishiura
Kazuya Oshima
Akira Iida
Takuto Iguchi
Naoya Gamou
Takayuki Kinoshita
Kumi Sato
Hisashi Yabuki*
Yasuo Hirata
Mecânica
equipe TMC
*colaborador da TMC


Fonte: Imprensa Toyota

Ford produziu 1,6 milhão de veículos comerciais em 2012



A Ford mostra no Salão de Detroit, que foi aberto para o público esta semana e vai até 27 de janeiro, a sua forte presença em veículos comerciais com o conceito “Truck you trust” (“Veículos em que você confia”). A empresa é a maior fabricante mundial de veículos comerciais nos segmentos em que compete, com uma linha formada por vans, picapes e caminhões que somou 1,6 milhão de unidades em 2012.

Nos Estados Unidos, a Ford lidera o segmento há 28 anos e registrou uma participação de 47% em 2012, tendo como destaques as vans Série E e a Série F, picape mais vendida do mercado há 36 anos. No Brasil, a Ford teve uma participação de 21,1% nos segmentos de veículos comerciais em que compete em 2012, com modelos de até 46 toneladas.

Salão de Detroit

A Ford aproveitou o Salão de Detroit para mostrar a linha renovada de vans Transit, com avanços no design, na capacidade de carga, na economia de combustível e oferta de modelos. A van grande Transit 2014 traz três comprimentos de carroceria, duas distâncias entre-eixos e três alturas de teto, nos modelos furgão, passageiros, chassi-cabine e “cutaway” (chassi-cabine com baú avançado).

Seus motores também são novos, incluindo uma versão EcoBoost - tecnologia com turbo e injeção direta para economia de combustível - e uma inédita opção Diesel, nos modelos V6 3.7, 3.5 EcoBoost e 3.2 Power Stroke Diesel. Todos têm tração traseira, transmissão automática de seis velocidades e o V6 3.7 oferece ainda um kit de conversão a gás. Nos Estados Unidos, a nova Transit vai substituir a tradicional linha de vans Série E, mudança que marca mais um avanço na estratégia de globalização dos produtos da Ford.

Foi apresentada também a linha 2014 da van compacta Transit Connect, pioneira desse segmento nos Estados Unidos, muito utilizada por empresas de táxi, comerciantes e frotistas. Além de duas distâncias entre-eixos e duas versões de acabamento, ela oferece maior versatilidade de aplicação, podendo vir com ou sem a segunda fileira de assentos.

A economia de combustível é outro atrativo da Transit Connect, com dois motores de quatro cilindros - um 2.5 litros, que também pode ser convertido para gás, e um 1.6 EcoBoost capaz de fazer 12,75 km/l na estrada. O veículo exibe também novidades tecnológicas na cabine, com opcionais que incluem câmera de ré, tela touch-screen de 6,5 polegadas com navegação e SYNC com MyFord Touch, o premiado sistema de conectividade e entretenimento da Ford com comandos de voz.

Fonte: Imprensa Ford

Crash Test da DEKRA aponta alto nível de segurança no Toyota Prius



A DEKRA – multinacional alemã líder em serviços para o mercado automotivo – realizou um crash test com o novo modelo do Toyota Prius, veículo híbrido que utiliza tecnologia que combina bateria e combustão. As simulações foram realizadas no Centro de Testes da DEKRA na cidade de Neumünster, na Alemanha, e os resultados dos testes demonstraram alto nível de segurança em casos de acidentes com o veículo. 

O primeiro teste realizado simulou uma colisão frontal a 50 km/h. Um segundo, uma colisão traseira a 49 km/h. Na avaliação dos resultados, Peter Rücker, líder do Centro de Crash Test da DEKRA, explicou que tanto a bateria quanto a comunicação elétrica estão dentro dos padrões de segurança exigidos para carros híbridos, já que em poucos segundos após o impacto a corrente elétrica da bateria é cortada e cai de 200V para 60V, conforme estipulam as normas.

 “Além disso, a bateria deve estar bem acondicionada e em local apropriado para que, em caso de colisão, não se desloque. Também deve haver um espaço mínimo entre as peças do veículo e a bateria. A terceira geração do Prius mais uma vez foi aprovada nestes quesitos”, diz Rücker. 

Desde o projeto piloto até agora, o modelo também mostrou melhorias em outros componentes importantes como nos cabos de alta tensão, que na nova versão não apresentam mais o risco de deslocamento, danificando o cabo de comunicação elétrica do veículo em caso de colisão.

 Os crash tests realizados pela DEKRA seguiram as rígidas exigências do mercado nipônico e foram aprovados pelas autoridades japonesas responsáveis pelo tráfego nas rodovias. “A partir de agora, a DEKRA é a única empresa alemã com autorização para certificar a segurança dos carros japoneses. Isso permite, inclusive, que certifiquemos veículos europeus que queiram entrar no Japão, o que torna o processo muito mais fácil e econômico para as montadoras alemãs”, enfatiza Rücker. “Esse reconhecimento nos destaca perante nossos concorrentes, pois nenhuma outra empresa alemã está autorizada a prestar esse tipo de serviço”, conclui.